Translate

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Normas para a nossa Sustentabilidade Interna

Existimos formando um continuum com a Natureza e o mundo à nossa volta.
Nós somos como vemos o nosso mundo. ;) Por isso cada vez que se julga algo ou alguem damos, talvez, ;) demasiada informação sobre nós mesmos...
A doença e a saúde estão uma para a outra como a escuridão para a luz. Não vale a pena combater a escuridão com espadas, pois basta acender uma luz para ela desaparecer.
Assim tambem para fazer desaparecer a doença há que focar-nos na saúde e criar condições para que ela se desenvolva.
Aqui partilho o contributo retirado da minha experiencia de várias décadas como naturopata, mulher e mãe, (são a minha opinião pessoal; não pretendem ser verdades universais ;)  para melhorar a nossa vitalidade e sistema imunitário.
Lembre-se que o medo destrói o nosso amado sistema imunitário.
Mantenha-se atento aos espectaculos a que assiste e às pessoas que frequenta.
Este texto não substitui um aconselhamento pessoal por um técnico de saúde experiente. São as normas gerais para manter a sustentabilidade da nossa ecologia interna. Ecologia microcosmica. Usava-as nas consultas quando fui naturopata.
Porém precisam de ser adaptadas, caso a caso, para sintonizar perfeitamente com as necessidades de cada pessoa. Aqui vão:

 Sugestões gerais de uma dieta média e modo de vida 

 Se nunca lhe passou pela cabeça usar sopa como combustível no seu carro, porque é que tem comido certas coisas? ;-)

 Estas indicações não pretendem substituir uma consulta com um médico profissional ou uma sessão com um naturopata qualificado. Porém o texto apresenta as considerações fundamentais no que diz respeito ao modo de vida e alimentação verdadeiramente ecológicos. 

 RECOMENDAÇÕES SOBRE A ALIMENTAÇÃO (para seres humanos ;-)))

 Percentagens Diárias:
  • 50 a 60 % de cereais integrais em grão • 20 a 30 % de hortaliças • 5 a 10 % de leguminosas e algas • 5% de sopa

 1. CEREAIS INTEGRAIS Cada refeição deve inclui-los. Pelo menos metade da quantidade ingerida. Convém ir variando os métodos de cozedura e preparação. Sugiro que coza que chegue para 24 h, ao jantar, pois assim pode evitar o uso do frigorifico. Ponha-o num contendor de vidro, barro ou madeira, coberto com um pano, para poder respirar. E vá usando-o para: engrossar a sopa, aquecido no vapor, fervido com um pouco de malte de manhã, etc. Escolha de entre o amaranto, o arroz, a cevada, o millet ou milho paínço, o trigo sarraceno, a aveia, a quinoa, o kamut, o centeio, o milho, a espelta. Evite o trigo moderno. Convém que sejam de agricultura biológica, obviamente. E lembre-se que só uma pequena percentagem pode ser consumida como massa, pão integral sem fermento, ou outros produtos parcialmente processados, pois a farinha é menos benéfica. Prefira sempre cereais integrais em grao inteiro.

 2. HORTALIÇAS Cerca de 20 a 30 % da refeição deve incluir hortaliças: de folha ( agriões ou nabiças, por exemplo), de raiz (nabo ou cenoura), de caule (alho francês), de flor (brócolos), de fruto (abobora). É bom variar : 2/3 cozinhada (salteada, no vapor, estufados, etc) e 1/3 como salada crua. Para uso diário prefira: couve, brócolos, couve-flor, dente de leão, nabiças, cebola, cenouras, nabos, rábanos, rabanetes, abóbora, e outras variedades que consiga obter. Pessoas com cancro e outras doenças mais sérias podem ter de limitar o uso de salteados a só duas vezes por semana. E substituir a salada crua por salada escaldada. As plantas silvestres comestiveis sao uma dadiva de sabor e vitalidade! A evitar para todos os molhos quimicalizados assim como batatas, (comum ou doce), tomates, beringelas, espinafres, espargos, abacate. Também os “sumos de” e frutas tropicais (papaias, laranjas, bananas, ananases, etc)

 3. LEGUMINOSAS E ALGAS Estes 5 a 10 % da alimentação diária podem ser escolhidos de entre o feijão azuki, o grão de bico e as lentilhas. Das outras escolha sempre as variedades mais pequenas. Quanto às algas use as mais adequadas a si: hiziki, kombu, arame, wakame, nori, agar-agar e prepare-as de formas diversas. Pode cozinha-las directamente com as leguminosas ou hortaliças, como condimento, nas sopas ou separadamente como um acompanhamento. Estes são temperados com moderação com tamari, shoyu ou sal marinho integral.

 4. SOPAS Da ingestão diária de alimentos aproximadamente 5% devem incluir sopa de miso ou de tamari (um ou dois pratos). Tenha em atenção que o sabor não deve ser excessivamente salgado (gosto desta medida tão pessoal e humanizada: por prato, uma bolinha de miso cujo diâmetro deve ser igual ao comprimento do sabugo da unha do polegar da pessoa que vai comer a sopa.) É bom que inclua uma hortaliça diferente todos os dias e algas kombu ou wakame.

 5. ALIMENTOS SUPLEMENTARES
Estes podem ser cerca de 5 a 10 %. Uma ou duas vezes por semana pode comer uma pequena quantidade de peixe branco e pequeno, tal como: truta, linguado, pescada, etc. Se tiver de comer carne prefira a de caça, mas faça uma marinada para a mergulhar,  a qual deita fora antes de cozinhar. Ocasionalmente também pode consumir sobremesas de fruta, ou frutos frescos ou secos. Mas tudo isto,  só se lhe apetecer muito. Escolha frutos locais: da zona de clima temperado, evitando os tropicais e semi- tropicais. Use maçãs, cerejas, peras, alperces, etc. mas respeitando a época da produção. Quanto aos sumos de frutos use-os só se gozar de boa saúde, em pouca quantidade e se o tempo aquecer subitamente ou se se mantiver muito quente. Como “snack” aprecie semente tostadas e levemente temperadas com molho de soja: de sésamo, de girassol ou pevides de abóbora. Mas no caso de cancro evite as oleaginosas completamente. Se necessário use ocasionalmente malte de arroz ou cevada.

 6. BEBIDAS No uso diário incluímos chá de três anos, de arroz tostado, de cevada tostada, cavalinha ou de dente de leão. Ou qualquer outro, desde que não aromático nem estimulante.

 7. A EVITAR! Carne, ovos, gordura animal, aves de capoeira, todos os lacticínios, frutos tropicais e semi- tropicais, sumos de frutos, trigo, OGM's, bebidas artificiais, tudo o que seja de origem sintética, café, chá, tisanas aromáticas ou estimulantes, alimentos tratados com corantes, conservantes e produtos químicos ou de produção em massa ou industrializados (enlatados ou congelados), todos os cereais refinados ou seus derivados, estimulantes, especiarias, aromas, corantes ou conservantes.

 8. ÚLTIMAS SUGESTÕES Ofereça sempre uma boa variedade de molhos e condimentos à mesa, pois por muito bem que cozinhe, nunca conseguirá fazer uma comida que acerte nas tão diferentes necessidades de todos os comensais. O óleo para cozinhar tem de ser de sésamo, girassol ou milho, mas extra-virgem: de primeira pressão a frio. Azeite só se estiver saudável e na primavera e verão. Use uma quantidade mínima, sempre.
 O sal deve ser marinho e integral. Tamari, shoyu e miso bio e artesanais, fabricados por métodos lentos e tradicionais são o melhor tempero.
Como condimento escolha de entre:
• Gomásio ( 1 parte de sal para 15 de sementes)
• Pó de algas ( kombu ou wakame tostadas)
• Ameixa umeboshi e o seu vinagre (ume-su)
• sésamo com pó de algas
• Tekka
• Molho de soja: shoyu ou tamari (só para cozinhar)
• picles.
Coma regularmente, 2 ou 3 vezes por dia, mas mantendo as proporções e mastigando muito bem. Por favor: evite comer nas 3 horas antes de dormir.
O melhor é jantar por volta das 18h e dormir antes das 22h.
 A importância da CULINÁRIA é tal que todas as pessoa deveriam aprendê- la. Preparar os alimentos e comer são actos sagrados. Tenho cursos regulares ou podemos arranjar-lhe um/a cozinheiro/a, experiente, para ir a sua casa. As receitas incluídas nos livros também podem ajudar no planeamento das suas refeições.

 MODO DE VIDA

  •  É necessário mastigar e ensalivar tão bem os alimentos que se transformem em líquido na boca. Coma com apetite. Mas deixe sempre um último pedaço no prato ou travessa. Com as costas direitas e os pulsos apoiados na beira da mesa. Como acontece nas normas de boa educação. Que por isso mesmo se chama BOA educação.
  • Coma de forma ordenada, pacifica e com espirito de gratidão pelos alimentos e por tudo na vida.
  • Deixe de comer logo que se sinta satisfeito, mas ainda não “cheio”.
  • Beba de um modo confortável quando sentir sede. Tenha sempre presente que o que está a sentir está sempre correcto. E aja em conformidade.
  • Evite longos banhos de imersão ou de chuveiro pois retiram minerais do corpo.
  • Esfregue/massaje, todas as manhãs ou à noite, o corpo com uma luva em turco, quente e húmida até que a pele fique rosada. Pelo menos esfregue as mãos e os pés e os dedos um por um.
  • Faca um escalda pés, antes de dormir, durante 10 m. Pode por sal marinho integral ou gengibre ralado na agua. Massage muito bem com os polegares entre os tendoes. E aperte e mova os dedos. Massage vigorosamente com uma toalha turca para secar. Dorme muito melhor alem de se sentir revitalizado/a. Prefira roupas de algodão ou linho em contacto directo com a pele. Razoáveis são as de seda e de lã. Mas evite totalmente as sintéticas. Reduza ao mínimo a joalharia de metal ou acessórios em sintéticos nos braços, mãos ou pescoço.
  • Deite-se antes das 22h e não coma nas três horas anteriores.
  •  Se comer peixe, faca-o raramente. Escolha peixes brancos, pequenos, preparados de modo que possa comer-los com as escamas e espinhas.
  • Levante-se cedo e seja activo no seu dia a dia. Ouça música alegre e harmónica. Dance-a com jubilo.
  • Cante-a sempre que possa. Leia livros da linha do pensamento positivo ou revistas cor de rosa (evite aquelas mázinhas...).
  • Veja filmes e peças de teatro, mas só os que não lhe façam medo e lhe aumentem a boa disposição. Também não precisa de ver os depressivos e aterrorizantes noticiários, pois as notícias importantes vêm sempre ao nosso encontro. E lembre-se sempre que uma forma extremamente eficiente para nos confundir é o excesso de informação.
  • Yoga, do-in ou desportos podem ser benéficos, se não exagerar. O desporto de alta competição nunca deu saude a ninguem.
  • Se a sua condição o permitir esteja frequentemente ao ar livre. Ande descalço na praia, na relva ou no chão. É agradável e refrescante.
  • O exercicio fisico diário faz parte da nossa higiene. Tal como lavar os dentes ou a cara. Você consegue arranjar para o fazer; nem que seja apenas 30m. E pronto! ;)
  • Vista-se de cores claras, alegres e luminosas. Verifique quais lhe dão prazer ao olhar para elas. E quais lhe apetecem verdadeiramente a cada manhã. Tenha em mente que a moda, na grande maioria dos casos, não é sugerida por pessoas muito saudáveis nem equilibradas. E dê muita atenção às suas necessidades pessoais, em termos de cores.
  • Mantenha o seu ambiente caseiro limpo e ordenado. Especialmente aonde a comida é preparada e servida. Deite fora imediatamente a louça lascada ou partida. Ou pelo menos não a use. (pode guarda-la para vir a fazer embrechados ou mosaicos ;-)
  • Evite conviver com pessoas que lhe sejam nefastas: as que lhe causem desgostos, problemas ou prejudiquem. Também com quem lhe faça perder a calma. Se forem ofensivas e perturbadoras, afaste-as. Todos os contactos desagradáveis são vampirização de energia. Procure dar-se com pessoas prestáveis, simpáticas e bem dispostas. Com quem se sente à vontade e de quem receba a ajuda e a orientação que precisa.
  • As roupas de casa e de corpo devem ser em fibras naturais, as lâmpadas incandescentes em vêz de fluorescentes (pois, jah sei que gastam mais... Entao deite-se mais cedo e acorde com o sol, combinado? ;-), carpetes e tapetes de fibras vegetais,  algodão ou lã contribuem para uma casa mais saudável.
  • Prefira aos fogões eléctricos ou de microondas os a lenha ou a gás. Em complementaridade com um belo forno solar.
  • Desligue o wireless sempre que não o esteja a usar. Ou use cabos para ligar os computadores.
  • Evite os aparelhos eléctricos junto ao corpo: telemóveis só para curtos e urgentes recados, televisões a cores a 10 metros, não de frente e nunca à refeição. Mas também os secadores de cabelo, máquinas de barbear, escovas de dentes e cobertores eléctricos. Desligue-os da ficha logo que os usou, ou pelo menos antes de ir dormir. Existem já interruptores especiais para controlar a poluição electromagnética nas nossas casas. Tenha cristais grandes ou pedras de sal electrificadas acesas perto do computador ou outros dispositivos electrónicos. Ponha plantas verdes, grandes, em casa e abra as janelas (pelo menos 10 m por dia) fazendo corrente de ar. E claro que nada de sintéticos “desodorizantes de ambiente”.
  • Uma casa limpa e arejada cheira bem.
  • Evite o alumínio e o teflon.
  • Utilize no trem de cozinha barro, aço inox ou ferro fundido.
  • Use só cosméticos naturais, incluindo a pasta de dentes.
  • Mantenha um sorriso no rosto e ame-se!
  • E faça o favor de ser feliz! ;-)

Maria Afonso Sancho