Translate

quinta-feira, 3 de maio de 2012

O meu CV

Parece-me ser um bocado estranho colocar o nosso CV num blog. Eu, pelo menos, nunca vi tal em lugar algum.
Contudo decidi fazê-lo devido a inumeráveis confusões, as quais se exacerbaram nos últimos tempos, acerca do meu percurso e multidisciplinaridade.
(Será esta mais uma das minhas atitudes pioneiras?
Se souber mais que eu neste campo informe-me, pois estou mesmo curiosa.)
Em poucas palavras: paralelamente ao meu percurso de alta visibilidade na moda e na escrita nos mass media, etc. fui estudando, com perseverança, assuntos pelos quais tenho grande curiosidade.
Um amigo classificou-me como Artista Eclética (pintura e outras intervenções estéticas, escritora, modelo, actriz, entre outras) e Filósofa da Natureza (cura, permacultura, filosofia, etc) . Mas também são classificações que deixam muitos espaços em branco. Ao fim ao cabo o grande problema está em se pretender definir um qualquer ser humano, que eh lindo e infinito, através de uma qualquer profissão limitada e definida.
E já agora informo que vejo afinidade entre todas estas áreas a que me dediquei.
Como é típico de sobredotados, pessoas naturalmente curiosas e perseverantes, em grande parte dos casos iniciei-me como autodidata e só mais tarde encontrei grupos pioneiros de pessoas que partilhavam as minhas buscas.
Mostro uma versão de um curriculum vitae que uma grande amiga minha, Heidi, me ajudou a elaborar. Pareceu-nos a adequada aos anos mais recentes.
Pois, aqui que ninguém nos ouve, também já ando farta de ter dificuldades para explicar que os pioneiros e visionários não vão para uma escola estudar o que lhes mandam e pronto.
Além de que a pessoas automotivadas, curiosas e perseverantes, poucas escolas se adaptam.
Quando comecei a interessar-me por estas coisas, nem sequer existiam escolas. As quais foram criadas só recentemente, pelos então meus colegas